16 de abr de 2011

Não posso esquecer!


Não posso esquecer, quem eu sou

de onde vim, tudo que já vivi, as dores de ouvido, dor de dente, pé fora do lugar, um corpo engessado por um ano, acidentes de moto, pontos, cirurgias, noites sem dormir, caminhadas que não foram passeios, carro estragado, pânico por não saber o que fazer, angustia por não poder fazer nada, vontade de sumir, as mentiras, a maldade que vi, a miséria nas ruas, as perdas, a morte, traição, a falta de respeito, que não estou pai, as quase mortes no mergulho, divida, doenças, humilhação, soco na cara, juras falsas, egoísmo, das escolhas erradas, da prioridade, das metas, da falta de atenção, o foco errado, a família que se dispersou, a luz acessa.

Não posso esquecer, quem eu sou,

de onde vim, tudo que já vivi, o dia em que nasci, a alegria que foi, minha primeira lembrança, o beijo de boa noite de minha Mãe, os biscoitos de chocolate que pegava antes de ir para aulas de datilografia, fim de semana na casa do meu Pai, "Coca" nossa cachorra que não tinha igual, a "Pantera" minha gata que enterrei a sobra de uma arvore no trevo da bandeira, ( a arvore não esta mais lá), as aulas de moto que meu Pai nos ensinou, a primeira moto que ganhei, os dias na mata da Sommer, cachoeiras, cipós, a caloi que meu Pai ganhou na tampinha da coca-cola, o Jipe que aprendi a dirigir, a primeira vez que vi o mar, o nascimento da minha irmãzinha, os ensaios da banda do Dandi (pra mim já era um show), as festas de família, fim de ano, natal, aniversários, o nascimento de cada filho, lembro perfeitamente, dos churrascos de domingo, do tempo de escola, da invernada artística,(bons tempos), de uma infância repleta de amigos, brincadeiras, aventuras, surras da Mãe, (todas merissidíssimas) e ainda escapei de dezenas, meu primeiro carro, as viagens, das festas, dos amigos, os passeios com meu barco no rio sao francisco, o prazer de mergulhar, as experiências profissionais, que o tempo é nosso amigo, que não ha dor que não passe, do amor, da paixão, do tesão, do beijo com sentimento, do abraço amigo, do amparo inesperado, do macarrão de dois molhos da Dani, do pôr do sol em Santo Antonio de Lisboa, das tarde de chimarrão em campeche, do Patuscada, da música, da bondade, da ajuda quando precisei, do Alenir e sua mão sempre estendida, das boas risadas, do carinho que um cachorro é capaz de te dar, da amizade sem espera, da minha primeira mercedes, da emoção no insano, das noites sem dormir olhando as estrelas, da benção que é a minha vida, que minha vida tem absolutamente milhares de melhores momentos, poderia citar aqui todos os que me lembram, mas isso tomaria demasiado o meu tempo o qual não posso esquecer é valioso cada segundo.

A vida não se mede pelo número de vezes que respiramos mas pelos momentos que nos tiram o fôlego.

R.M.

Um comentário:

  1. Chocolate no sapatinho nas semanas que antecediam a Páscoa ...;

    Bom Jesus - RS, onde começamos a esperar a caçula;

    O passeio de caiaque em torno da ilha em frente de canasvieiras;

    As pedras entre Canasvieiras e Jurerê;

    A mesa de sinuca;

    O incêndio;

    A ilha do campeche;

    A água fria do Broma em Maceió;

    A água quente de Jatiúca;

    ...

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!