27 de nov de 2015

cansei de amores passageiros




 eu lembro de muitos momentos da minha vida
quando criança, quando adolescente
quando agora, quando o futuro

eu lembro de ver a vida de uma forma diferente
de olhar o céu, de achar um trevo de quatro folhas
eu lembro de várias "primeira vez" 

quebrei ossos, e já sangrei 
em lugares "uau!" estive
já perdi o fôlego
quase morri
uma, duas, três vezes

a  vida é fantástica
fecho os olhos e posso ser feliz
a memória é grande e repleta de bons momentos
já acelerei com o sol e o vento na cara
senti o corpo e o ser,  sorri e gozei

semeei o semem semeado
quero despertar, mas sou um carvalho
11:1 eu nasci 
sigo as vezes no automático
outras no controle total

chorei, perdi, amei, me entreguei
aprendi que não se ama só uma vez
acredito no acaso pré destinado
tenho saudades saudosas

amo a vida
quero viver ate os 128 anos
ainda irei viver muitos "uau!"
o universo é muito mais que quântico

cansei de amores passageiros
e por que ainda acredito¡
sinto que esta por ai
o vento sopra
e o tempo
...
.

R.M.

22 de nov de 2015

“Déjà vu”





Hoje, acordei mais uma vez para a vida
Vida a qual todos os dias me presenteia com novas oportunidades
Dos sonhos da noite a realidade do dia
Sonhos que se tornam realidade
Realidades que são como sonhos

Não podemos refazer um dia que passou
Mas podemos fazer deste novo dia
O início de um novo fim
Com um novo começo
Com novos sonhos transformados em realidade

Aprendi que a nostalgia é maligna ou benigna
E só depende de você
Recordar é bom
Aprender é necessário
Reviver é escolha

E escolhi não voltar ao passado
E sim criar um novo futuro
Futuro de paz
Alegrias
Promessas cumpridas
Comprometimento
Palavras de valor
Entregas
Metas claras
Cuidar-me mais
Corpo e alma
Amar somente e simplesmente por amor

Se recordar do passado é nostalgia?
Como chamo o recordar do futuro?

           “Déjà vu”

E quando a certeza, que o sentimento é maior
           “Déjà sentí”

Então que o futuro se faça sorrindo
Que cada dia acorde sentindo
Que viva os próximos 100 anos
Recordando o passado e lembrando do futuro
Vivendo cada momento
Não como se fossem os últimos
E sim como se fossem os únicos

R.M.