20 de ago de 2016

A história de vida do primeiro Híbrido Wiccano.


Agora está definido!

Trilogia

A história de vida do primeiro Híbrido Wiccano.

A REVELAÇÃO
 Bruxos, Druidas, Celtas, Wiccanos, Magos, Alquimistas e outras denominações estão presentes nas mais diversas histórias da humanidade, algumas dessas que foram narrativas de vidas reais e outras fictícias que alimentaram a imaginação de muitos escritores e autores, que tiveram a grande e difícil tarefa de relatar com o máximo de detalhes e riqueza a vida destes personagens.
Muitos sofreram em mãos de insanas injustiças, outros foram saudados com seus grandes feitos, caçados, queimados, decapitados ou louvados, o importante é saber que estamos ainda vivendo momentos de muitas descobertas e muitos segredos que jamais serão revelados de um mundo mágico que pouco sabemos.
O apogeu da caça às Bruxas ocorreu entre 1550 a 1650, após a Reforma Protestante, esse foi realmente um período sanguinário da história, estimasse que aproximadamente 50.000 pessoas foram executadas na Europa e nas Colônias Americanas, a forma mais comum para estas execuções era a forca, fogueira ou afogamento.
Conhecido também como “Santa Inquisição” a Igreja Católica perseguiu milhares de pessoas que pelo simples fato de não seguirem os dogmas da religião católica eram considerados hereges, o próprio Papa Inocêncio IV, autoriza o uso de tortura para que os ditos hereges fossem convertidos, não se salvaram nem mesmo os nobres que devido à grande influência da Igreja com o poder do Estado se mantinham condizentes com os atos insanos do cristianismo, estimasse que a “Santa Inquisição” durou cerca de 588 anos, e teve seu início em 1184 com o Papa Lúcio III.
Somente a “Santa Inquisição Espanhola” tem um registro estimado de mais de 430 mil execuções, foi um período em que milhares de pessoas que sofreram barbaridades que hoje nem mesmo os filmes mais cruéis de tortura realizam as mesmas técnicas que estes ditos “homens de Deus” realizaram.
Desde 1986 a Wicca é reconhecida pelo governo dos Estados Unidos da América como uma religião oficial, inclusive reservado no calendário anual dadas consideradas como feriados, isso ainda varia entre estados, mas já registrasse 8 feriados Wiccanos.
Os Wiccanos são amantes dos animais respeitando todos os seres vivos e tem sua religião baseada na natureza.
Ainda hoje é grande a falta de informação sobre crenças ou pensamentos que fogem das tradicionais religiões, das quais muitas mais aprisionam e maltratam seus seguidores do que realmente lhes oferece amor e cuidado.
A lei máxima Wiccana é: “Faze o que quiseres, se a ninguém prejudicares”
...
Jón Hnēvín
 A história de vida do primeiro Híbrido Wiccano.
Filho de um poderoso Wiccano Inglês de “Amesbury” e uma mulher normal que viveu com sua família no pequeno povoado de “Isafjordur” a oeste da Islândia, onde Jón viveu até a descoberta de sua verdadeira origem, quando se mudou para a Inglaterra, lugar onde encontrou muitas respostas, diversas perguntas e aventuras que renderam momentos incríveis em sua vida que agora iremos conhecer.
Jón aos 17 anos de idade, teve uma revelação que mudou totalmente sua vida e não imaginava que seria responsável por uma mudança radical que afetaria a todos nós seres normais e aqueles que nem sabíamos que existiam, tudo isso ocorre a menos de um ano após perder seu Pai biológico em um acidente de carro.
Jón na sua trajetória em busca de respostas e aventuras, irá percorrer cidades fantásticas como “Most” da República Checa, “Isafjordur” da Islândia, “Amesbury” e “Londres” na Inglaterra, entre outros povoados nórdicos.
A Revelação é o início da Trilogia das aventuras de Jón Hnēvín.
Um conto que alimentará sua imaginação e mostrará o quanto podemos ser justos com este universo que nos presenteou com tantas maravilhas.
O desejo de um mundo melhor, por alguém que dedicará sua vida para ajudar a todos nós.

Ainda bem que estamos em uma nova era,
de sabedoria, de evolução e revelações!
Rodrigo Miranda

O sexto movimento



acorde ao amanhecer
viva durante o dia
reflita ao fim da tarde
contemple a noite
viaje na madrugada

e agora,

Desperte!

R.M.

19 de ago de 2016

CHOVE LÁ FORA E AQUI....


ouço a chuva caindo
das nuvens ao telhado
do telhado ao piso ...
do piso à terra
sinto o cheiro da terra molhada
sinto o aroma do café recém coado
sinto o tempo desperdiçado
tempo que dedicamos a palavras perdidas
diferente da chuva na terra que se esvai mas não se perde,
alimenta.
palavras que não se agarram a fatos
simplesmente se perdem por ausência de atos
não conjugue um verbo se não o entende
alguns conceitos foram criados para nos educar
os caminhos para nos guiar.
as escolhas!
simplesmente nosso maior poder
e eu escolho ser diferente,
minhas palavras moldam meu caráter
hoje escolho dar o valor
valor que ganhamos
sem drama sem meias palavras sem rancor
apenas a importância de quem sou
sou muito sou tudo sou inteiro
não sei ser meio ou duvidoso
sou como a chuva
se não te alimento
não me perco
chove lá fora e aqui,
espero pelo sol

R.M.