10 de ago de 2013

Você está demitido!


Pessoal estava lendo algumas matérias e esta achei interessante para repassar, eu compartilho quanto a responsabilidades das lideranças e participação do RH, claro que cada estrutura, empresas de diversos segmentos tem seus procedimentos e cada caso é um caso, mas o padrão não foge a regra.
R.M.


O tempo passa, o mundo se moderniza, as máquinas são automatizadas e a eletrônica embarcada de toda forma mas as relações entre as pessoas continuam pegando. Dia desses fui instado a participar de um grupo de discussão no Linkedin, onde o tema era: “Quem deve dar a noticia da demissão”?, debate sobre a quem cabe o papel de comunicar ao desligado que seu contrato de trabalho fora rescindido.
Esse delicado e desagradável papel tem que ser exercido por alguém. E esse alguém é a Liderança próxima do colaborador, seja seu supervisor, gerente ou diretor. Ocorre que há gestores que fogem desse papel como o diabo da cruz. Alguns inventam desculpas, outros viajam para a Matriz ou Filiais, enfim, delegam como podem para um líder menor, e, principalmente, para os departamentos de RH, ou de Pessoal.
O RH deve instrumentalizar a demissão e alertar quanto aos aspectos legais, emitir o comunicado rescisório e verificar estabilidades eventuais, exames médicos, etc., mas nunca é a melhor opção para ser o primeiro porta-voz, pois quem sabe de fato sobre o real motivo é a Liderança da seção.
Eu vivi por décadas dentro de fábricas, participei de reestruturações, fusões, fechamentos de empresas. Tive logicamente que assumir esse papel inúmeras vezes, sozinho ou junto com gestores, e procurava fazer da forma mais humana e respeitosa possível. Senti em certas ocasiões que o desligado, muitas vezes antigo na organização, ficava desapontado quando não tinha ali um dirigente próximo para a consideração da última palavra.
Percebi, também, que a inabilidade de alguns gestores nesse momento chegou a motivar reclamação trabalhista contra a Empresa por pura mágoa com o ex-chefe. Não é RH quem administra os recursos ou o patrimônio humano da companhia. RH estabelece políticas, procedimentos, baliza, regula, instrumentaliza e alerta quanto aos aspectos legais. E, no processo de desligamento, também conversa com os desligados para levantar dados sobre clima organizacional e orientá-los sobre prazos, valores de rescisão, fundo, e até sobre recolocação.
Há líderes que chegam a dizer que ficam com medo de alguma represália, de agressão… ou que moram perto do desligado e por isso empurram a tarefa ao DP ou RH. Todavia, nenhum trabalhador é idiota para achar que foi o DRH quem tomou a decisão porque o DRH não sabe o que ocorre na sua seção, exceto quando há alguma ocorrência grave como fraude, furto, desvios, ou coisa parecida.
E, por paradoxal que seja, houve no debate a que me referi até gente do próprio “Departamento Pessoal” que também acha que esse setor é o mais indicado para dar a notícia da demissão, pois está melhor preparado para isso. Ora, pois. Recursos Humanos precisa orientar as lideranças, treiná-las para esse mister. A comunicação das boas e das não tão boas notícias legitima a Liderança junto ao subordinado, que espera saber da boca de seu chefe a dispensa, afinal é o chefe quem lhe cobra todo dia produção, qualidade, comportamento, pontualidade. RH pode estar junto, apoiando e complementando.
Mas, por que Líderes rejeitam essa tarefa? Normalmente é porque não fazem a lição de casa anterior, a de dar feedback positivo e negativo do desempenho a cada um, pois se assim o fizessem o colaborador seria alertado e aconselhado reiteradas vezes visando à correção de suas falhas, ficando assim o processo do desligamento algo normal, mera conclusão de um plano que não deu certo. Como se diz na gíria, “a fruta cai de madura”, naturalmente, sem surpresas.
Os nossos RHs precisam trabalhar mais, principalmente junto às lideranças intermediárias, para desenvolver suas habilidades sociais, fazendo-os gestores mais completos e não de mini-gerenciamento focado apenas na técnica, volume e conformidade dos processos.
Todos ganharão com isso!
Sobre o autor:
Celso Gagliardo é profissional de Recursos Humanos e Comunicações, graduado em Direito e especializado em Recursos Humanos, habilitado consultor de Pequenas e Médias Empresas. Prestou serviços como técnico, executivo e consultor em várias empresas nacionais. Foi redator de jornal, e treinador. Fundador e membro de Grupos de Recursos Humanos (atual CEPRHA), e diretor da PH – Patrimônio Humano, Consultoria e Serviços.

(Materia retirada do site: http://www.rhevistarh.com.br
Publicado por  - quinta-feira 1 de agosto de 2013 )

7 de ago de 2013

O Lixo que não tem Dono.




       Sou apenas mais uma das pessoas que está sempre viajando de carro por este nosso maravilhoso e lindo País, principalmente na região sul entre Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, paisagens de uma beleza única, estradas onde podemos mesmo contemplar a riqueza e grandeza de nossas terras. 

       Algumas fazendas lembram filmes e contos de tão belas e cuidadas, dizer que já vi o pôr do sol mais lindo é impossível, já vi no alto da serra, na beira do mar, em campos de trigo, em Santo Antonio de Lisboa (Floripa), em alto mar, na estrada, em quintais de beleza bucólica, mas seria muito difícil escolher o mais belo, nas estradas já parei dezenas de vezes para contemplar um pôr do sol e nestes momentos que percebemos o quanto somos ofertados pelo universo e esta natureza que nos rodeia.

Mas onde você parar olhe bem para o chão ou próximo e o que veremos?

Sujeiras, lixo humano, ou diria de porcos!

Mas ai estamos sacaneando com os pobres porcos que não são eles os que sujam e sim nós humanos, seres pensantes.

É incrível que ainda em tempos de hoje com muita mídia, comunicação constante, apelos de sustentabilidade, moral social, educação cada dia mais cara e o  que eu vejo?

Sujeira e lixo pra todo lado!



Nossas ruas, muitas são uma vergonha, ainda vejo lixos saindo voando por janelas de carros, ontem mesmo presenciei esta cena medonha.

Pessoas que a poucos passos de lixeiras jogam seus lixos no chão.

A poucos dias  no estacionamento de um grande mercado aqui, Pai e Filho voltando para o carro depois das compras, cena linda, alegre, descontraída, super família mesmo, tava bonito de se ver, até que a criança joga no chão um pacote destes de "fast food", com restos de comida e papeis, ali mesmo, simplesmente soltou o pacote no chão, olhei para os dois, o Pai da criança chegou a me olhar nos olhos, ai pensei, pronto agora ele vai pegar o pacote e ensinar o filho que deve colocar no lixo, afinal tinha um bem pertinho deles, mas para meu espanto e assombro, ele chutou o pacote mais para o lado e olhou para o lado como se não tivesse feito ou visto nada.

Kara! É teu filho seu animal vertebrado, bípede, aproveite para ensinar o certo, educação, de o exemplo pô!

Enfim este foi só mais um exemplo real da nossa sociedade e como alguns estão educando seus filhos.

Mas meu objetivo aqui hoje é solicitar que seja colocado placas e lixeiras em nossas estradas é muito ruim hoje você viajar e acumular lixo dentro do seu carro, muitas vezes é resto de comida ou algo que tenha cheiro, e só encontramos lixeiras nos postos de gasolina ou comércios e isso acaba facilitando para certos cidadães a jogar seus lixos janela a fora pelas estradas.

Pois numa dessas paradas na estrada para ver o pôr do sol, me deparei com restos de uma parada de outros, pois ali aos meus pés estava em boa quantidade, fraldas descartáveis, papel higiênico e restos de vários tipos de lixo, simplesmente soltos na beira da estrada, inclusive nem em sacolas estavam.

A falta de lixeiras não justifica tais ações eu sei, mas creio que muitos motoristas e viajantes de turismo ou não, devem sentir falta de lixeiras nas estradas.



Minha sugestão que seja colocado uma placa indicando que dentro de 500M haverá uma parada com LIXEIRAS, simples e que a cada tantos KM tenha uma parada com lixeira ai a questão da distância entre uma e outra deve ser estudado pelos engenheiros de trânsito e responsáveis.

Creio que seria uma forma ou mais uma, de educarmos nossos semelhantes e também estruturar nossas estradas.

Nem vamos falar sobre os pedágios que isso é outro absurdo e vergonhoso assunto.

Somos responsáveis por todo o lixo que geramos, cada um faz a sua parte e vamos fazer um descarte consciente de todo os lixos.



Recicle todo o lixo que puder a natureza agradece e o seu futuro e de seus filhos será mais limpo.

R.M.









6 de ago de 2013

O Brasil Turístico



Hoje quero abrir aqui uma campanha em prol ao Turismo com Hospitalidade e Entendimento.

O Brasil é sem dúvida um dos destinos turísticos mais conhecidos no mundo, visto como sendo um turismo exótico de povo hospitaleiro com praias e lugares paradisíacos e também um local para se aposentar.

Um turismo disputado por muitos, desejado por milhares de pessoas com destinos mais variados possíveis pelo território brasileiro, "nosso território, nosso País"!

As praias são consideradas paradisíacas, muitas ainda pouco exploradas outras virgens, aventuras em selva fechada, temos uma das mais importantes do mundo a selva amazônica, turismo rural, ecoturismo, muito turismo de negócios que inclusive vem crescendo ano a ano, cidades como São Paulo, Salvador, Curitiba, Rio de Janeiro, vem trazendo eventos importantes e de grande porte, negócios milionários, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu se destacam pelo turismo internacional hoje chegam a ter uma ocupação média de 70% e recebem mais de 60 nacionalidades diferentes, São Paulo tem a segunda maior frota de helicópteros do mundo, temos serras colossais, canyon´s, parques temáticos como o Beto Carreiro e o Beach Park, conhecidos pelo mundo a fora.

Cidades como Salvador, Florianópolis, Rio de Janeiro  e dezenas de outras cidades cada vez mais tem o turismo como um dos seus principais negócios e fator determinante no desenvolvimento local, sendo milhões em investimentos em todo trade turístico e faturamentos que acompanham e muito estes investimentos e todos ganham, governo, empresas privadas ou não, empresários de todos níveis, algumas cidades são literalmente movimentadas pelo turismo, algumas foram planejadas para isso, outras já nasceram prontas, famílias e famílias são alimentadas e tem sua renda toda baseada no turismo, que provem de conterrâneos com o turismo de estado para estado e ou na sua maioria por estrangeiros.

Mas o que estamos fazendo para alimentar e atender este mercado que vem crescendo e cada vez mais exigente na qualidade dos produto e serviços? Pouco fazemos!

Criamos hotéis, bares, restaurantes, parques, resort´s moderníssimos, empresas de todo tipo fomentando o turismo, mais aeroportos, mais linhas aéreas, mais e mais de tudo para o turista e claro ganhar mais e mais dinheiro, afinal é este o objetivo de todas as empresas.

Agora faço a pergunta que não quer calar!

E nós profissionais estamos preparados para receber o turista? 

Será o Brasil um País preparado para receber o turista?  Sabemos a importância do turismo para a economia do País e seu desenvolvimento? 

As cidades turísticas estão organizadas e orientadas quanto ao turismo? 
Nosso transito e vias estão devidamente identificadas e preparadas para receber o motorista que vem de outros países e seus costumes? 
Aeroportos, rodoviárias e todos meios de transportes estão preparados? 
Nossos policiais e servidores públicos estão preparados? 
Nossa população esta? 

Não!  E falta muito ainda no meu ponto de vista.

Devemos começar pelo básico pelo alicerce da sociedade, Nossos Filhos!

Todas as escolas devem ter na sua grade educacional, desde a básica, primário mesmo, matérias que abordem o turismo no Brasil, a importância do turismo, economia, social, educação ao receber, com enfase na hospitalidade, educação de línguas, as escolas devem ser obrigadas a ensinar uma segunda linguá, mesmo que seja opcional, mas deve ter inglês ou espanhol, deveríamos formar nossos filhos falando no minimo duas línguas, prepará-los para a vida e profissionalmente também, pois estes serão os futuros profissionais, o entendimento quanto um País turístico e que recebe milhares de pessoas todos os anos de todos os lugares possíveis, digo isso ao menos em regiões que são diretamente servidas com o turismo.

Ta mas, como e quem deve fazer o que?  

Começa em cada casa, em cada lar, na educação de nossos filhos, orientando quanto ao turismo e ao turista, educação, hospitalidade, respeito, não ter preconceitos de raça, religião, política ou social, incentivando o estudo de uma segunda língua, sobre tudo o respeito ao próximo.

Já ouvi algumas vezes em locais diferentes pessoas "nativas" do lugar dizer; " não vejo a hora desses turistas irem embora", "turista é uma praga", "turista só vem para incomodar", "turista só estraga nossa cidade" e por ai vai.

As escolas devem ter em suas grades esta matéria, com tem português, matemática, deve ter "turismo", da mesma forma acho que deveria ser obrigatório filosofia, que muitas escolas tiraram de suas grades como o ensino social também e vivemos só de exatas.

O governo deveria dar mais incentivos quanto ao preparo dos profissionais de turismo, boas faculdades e escolas especializadas, mas com valores acessíveis a boa educação é cara, hoje um dos maiores problemas do mercado de turismo principalmente o hoteleiro é a falta de mão de obra e ainda mais, mão de obra qualificada e isso é de conhecimento de todos que trabalham na área de Hotelaria, a quantidade de mão de obra despreparada hoje é um assombro, fator que desqualifica muito os serviços e qualidades de muitos hotéis, conheço muitos hotéis que simplesmente não conseguem fechar seus quadros básicos como; governança, manutenção, A&B e recepção estes são os setores mais afetadas e com um índice de turnover gigantesco, muitas vezes vagas ocupadas por profissionais não qualificados e de áreas de atuação totalmente diferente do turismo e isso realmente esta presente na maioria dos empreendimentos turísticos em todo território Brasileiro. 

Nossas estradas são um absurdo, péssima conservação, pedágios caros, falta de informação e muitas sempre em fase de manutenção.

Nossas cidades sem informações ou pior informações erradas, não tem opções de idiomas em muitos pontos turísticos, pontos de ônibus nem se fala sobre seus estado, para um estrangeiro pegar um ônibus no Brasil ele tem que ser "ninja", ou ter sorte, nossos transportes e informações são uma vergonha.

Precisamos é de ação!

Vamos fazer bonito!
Somos Brasilianos, donos de um País Rico e Lindo.

Seremos ainda a maior potência mundial, mas pequenos e importantes passos ainda devem ser dados e o início depende de cada um de nós.

A Hospitalidade no turismo e principalmente na Hotelaria é uma das mais importantes ações, nossos profissionais de frente devem ter a hotelaria como um grande prazer, como sempre digo tem que estar no sangue, ser hospitaleiro é ser gentil é ter educação é saber se por e tratar é ajudar e servir ou simplesmente a cordialidade no trato com todos. 

Hospitalidade é aquele bolinho cheiroso com café passado na hora na casa de nossa Avó, aquele carinho tão especial e querido com que somos tratados, o abraço carinhoso de despedida e um até logo já com saudades.

Vamos entender a importância do turismo.
Vamos apresentar um País que sabe receber.
Vamos educar nossos filhos.
Vamos fortalecer nossas bases.
Precisamos de educação.
Boa educação.
.

.
.
R.M.

4 de ago de 2013

Ainda que só uma pequena parte se esforce...

Einstein

"A perfeição dos meios e a confusão dos objetivos parece caracterizar a nossa época. Se desejamos sinceramente e com ardor a segurança, o bem-estar e o desenvolvimento livre dos talentos de todos os homens, não nos faltarão meios para atingir tal estado. Ainda que só uma pequena parte se esforce por tais objetivos, sua superioridade ficará comprovada a longo prazo."

Albert Einstein